Pular para o conteúdo principal

UMA CRIANÇA É ESTUPRADA A CADA OITO MINUTOS NO PAÍS. PESQUISA REVELA QUE EM 86% DOS CASOS O ESTUPRADOR É UM FAMILIAR

 


No Brasil, a violência sexual contra mulheres atingiu proporções alarmantes, revela o relatório “Violência contra meninas e mulheres no 1º semestre de 2023”, divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. A cada oito minutos, uma mulher é estuprada no país, sendo que 74,5% dessas vítimas são consideradas vulneráveis por serem menores de 14 anos ou possuírem enfermidade, deficiência mental ou outras condições que impossibilitam o consentimento.

Os dados são ainda mais perturbadores quando se considera que essas estatísticas representam apenas os casos registrados oficialmente. Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), apenas 8,5% dos estupros que ocorrem no Brasil são reportados à polícia, o que sugere uma alta subnotificação desses crimes.

No primeiro semestre deste ano, foram registrados 34 mil casos de estupro de meninas e mulheres, um aumento de 14,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. No entanto, estimativas indicam que esse número pode chegar próximo a 425 mil casos, considerando a subnotificação.

O crescimento da violência sexual afeta todas as regiões do país. O Sul registrou a maior variação, com um aumento de 32,4%, seguido pelo Norte (25%) e Nordeste (13,2%). O Sudeste apresentou a menor taxa de crescimento, com 4,8%.

O perfil das principais vítimas de estupro revela uma realidade angustiante. A maioria das vítimas são meninas de 0 a 13 anos (61%), sendo que metade delas são negras (56%). Além disso, a casa é o local mais comum onde ocorrem os abusos, representando 68% dos casos.

Quanto aos agressores, em 86% dos crimes envolvendo crianças de 0 a 13 anos, os responsáveis são conhecidos e familiares, como avôs, padrastos e tios. Já entre as vítimas com mais de 14 anos, 77,2% dos agressores são pessoas conhecidas e 24,3% foram estupradas por parceiros ou ex-parceiros íntimos.

Além do estupro, o feminicídio também está em ascensão no Brasil. No primeiro semestre deste ano, 722 mulheres foram assassinadas, representando um aumento de 2,6% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Com esses dados alarmantes, a ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, expressou sua indignação e destacou que essas estatísticas representam vidas interrompidas pela misoginia presente em nosso país.

Blog Gutemberg Cardoso

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ADOLESCENTE É BALEADA COM TIRO NA CABEÇA NO MUNICÍPIO DE JUCURUTU (RN) E SEU ESTADO É GRAVISSÍMO

Uma adolescente de 17 anos foi baleada com um tiro na cabeça, no final da tarde desta quinta-feira (02), em Jucurutu. A adolescente, foi socorrida e encaminhada ao Hospital Maternidade Terezinha Lula de Queiroz, no municpio de Jucurutu. Seu estado de saúde é gravissímo. A Polícia Militar prendeu o suspeito pelo crime. Segundo informações da Polícia o homem tentou matar uma outra pessoa, conhecida por "Jó do Ouro" mas os tiros acertaram a adolescente. Adolescente estava no local acompanhada da mãe, quando o homem conhecido como  por "Flavino da Internet", chegou ao local e atirou em direção de "Jó" e acertou na cabeça da jovem.

SEXO, DROGAS E MUITO AMOR. VÍDEO DE SOGRA DE PREFEITO DE CAMPINA GRANDE PROVOCA "FRISSON" NA PARAÍBA

Um vídeo onde a sogra do prefeito de Campina Grande, Soraya Brito, aparece em um motel cheirando cocaína explodiu como uma bomba na Paraíba essa manhã. Soraya Brito é a mãe de Juliana Cunha Lima, casada com o prefeito Bruno Cunha Lima (Solidariedade). Bruno Cunha Lima é sobrinho do ex-governador Cássio Cunha Lima, que foi um dos líderes nacionais do PSDB. O ex-senador vai lançar seu filho, o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB), como candidato ao governo do Estado. A gravação está sendo muito comentada nas redes sociais, e a hashtag #fofocadecampina é uma das mais citadas na região. Ninguém sabe a autoria do vídeo.

A MULHER QUE ENGRAVIDOU DE UM SABONETE EM MOSSORÓ(RN)...

Foto:Reprodução/Internet  Nos grupos de WhatsApp de Mossoró não se falam outra coisa, a não ser na mulher que engravidou ao usar um sabonete.  Uma funcionária teria relatado a esposa de seu patrão, que ficou grávida ao usar o sabonete do marido dela, ao ir a sua residência.  O assunto viralizou nas redes sociais.