Pular para o conteúdo principal

SEGUNDO BLOG, GIRÃO ESPALHA FAKE NEWS QUE AFIRMA QUE IANOMÂMIS EM SITUAÇÃO DE FOME SÃO DA VENEZUELA

 Do Blog do Barreto 

Não existe fake news espalhada nas redes bolsonaristas que o deputado federal General Girão (PL) não contribua espalhando. Com a história da tragédia envolvendo os indígenas da tribo Ianomami não seria diferente.

Girão ataca Lula e o PT usando informação antiga como se fosse recente

Logo que estourou a notícia da tragédia humanitária que levou a morte de 570 crianças por fome, os bolsonaristas espalharam que os indígenas que estão sofrendo com a fome estão vindo da Venezuela.

Na manhã desta segunda-feira, Girão postou no Twitter notícia publicada no site do Governo Federal em 10 de dezembro de 2021 que relata o envio pela Força Aérea Brasileira (FAB) de 22,5 toneladas de alimentos a comunidades ianomamis.

Girão usou notícia de 2021 como se fosse recente

A notícia nada tem a ver com a tragédia que vitimou os indígenas no final do governo de Jair Bolsonaro. A postagem é antiga e não detalha ações na área de saúde.

Ainda assim Girão escreveu ao compartilhar a notícia de 2021: “O Partido das Trevas não cansa de mentir. Agora, o ex-presidiário protagoniza uma palhaçada internacional, usando os pobres índios Yanomamis como massa de manobra. Os índios desnutridos são oriundos do êxodo da ditadura venezuelana”.

Em seguida ele disse ter ocorrido uma ação “humanitária” da gestão do ex-presidente Bolsonaro sem dar maiores detalhes. “Fugindo da fome e da falta de assistência do governo amigo do PT, os índios encontraram abrigo e ação humanitária no Gov. Bolsonaro. Essa é a verdade dos fatos. Esperamos que mais ações sejam feitas em prol dos imigrantes da Venezuela, no lugar de encontros com o ditador de lá!”, escreveu.

Em reportagem publicada hoje no UOL (ver AQUI) o jornalista Jamil Chade trouxe a informação de que o Governo Bolsonaro foi pressionando pela Organização das Nações Unidas (ONU) e Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) a tomar providências para garantir a saúde dos indígenas.

O Governo Bolsonaro nada fez para impedir a presença de 20 mil garimpeiros ilegais que espalharam doenças como a covid-19.

A conclusão do CIDH foi de que as informações repassadas eram “gerais e programáticas” sem a permissão para serem avaliadas in loco.

No último sábado o presidente Lula foi a Roraima acompanhado de ministros anunciar uma série de medidas para ajudar a comunidade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEXO, DROGAS E MUITO AMOR. VÍDEO DE SOGRA DE PREFEITO DE CAMPINA GRANDE PROVOCA "FRISSON" NA PARAÍBA

Um vídeo onde a sogra do prefeito de Campina Grande, Soraya Brito, aparece em um motel cheirando cocaína explodiu como uma bomba na Paraíba essa manhã. Soraya Brito é a mãe de Juliana Cunha Lima, casada com o prefeito Bruno Cunha Lima (Solidariedade). Bruno Cunha Lima é sobrinho do ex-governador Cássio Cunha Lima, que foi um dos líderes nacionais do PSDB. O ex-senador vai lançar seu filho, o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB), como candidato ao governo do Estado. A gravação está sendo muito comentada nas redes sociais, e a hashtag #fofocadecampina é uma das mais citadas na região. Ninguém sabe a autoria do vídeo.

JUSTIÇA ELEITORAL FISCALIZA CLINICA EM CAICÓ POR SUSPEITA DE COMPRA DE VOTOS; 11 PESSOAS FORAM CONDUZIDAS A DELEGACIA

A Justiça eleitoral realizou nesta segunda-feira(02) uma operação de fiscalização contra supostos crimes eleitorais em uma clinica médica e odontológica localizada na rua Tonheca Dantas nas proximidades da Central do Cidadão no bairro Penedo em Caicó.  Os funcionários da justiça eleitoral receberam denuncias de que a clinica estaria funcionando no domingo a noite e poderia está acontecendo favorecimento politico, mais como não conseguiram fazer a fiscalização naquele momento realizaram na manhã de segunda-feira, feriado de finados.  Ao chegar no local foi constatado a clinica em funcionamento com movimentação de pacientes e ao entrar pediram explicações e foram informados que aproveitaram o feriado para fazer moldagem para posteriormente ser realizado o orçamento do trabalho.  Os servidores da justiça solicitaram apoio da Policia Militar e conduziram até a delegacia para averiguação e prestar depoimentos três pessoas que trabalham na clinica e 8 pacientes que estavam presentes no local

CERVEJA EM FALTA...

Às vésperas das festas de fim de ano, o nível de ruptura da cerveja – índice que monitora a falta de produtos em supermercados brasileiros –, segue em alta. Em novembro, atingiu 19,45%, frente aos 10% registrados no mesmo mês de 2019.  O índice começou a subir em março, no início da quarentena. Nos últimos meses foram registrados 17,64% de ruptura, em setembro, e 18,92% em outubro.  O monitoramento acompanha os dados de 40 mil varejistas no Brasil e é feito pela Neogrid, especializada na sincronização da cadeia de suprimentos.  A falta de cervejas nas prateleiras se deve, principalmente, às dificuldades que as empresas enfrentam para comprar embalagens, como vidro para as garrafas e latas. Apesar do alto índice de ruptura, não há, por ora, risco de desabastecimento do produto.