Pular para o conteúdo principal

IMAGENS DE CÂMERAS DE SEGURANÇA MOSTRAM DESTRUIÇÃO DO PALÁCIO DO PLANALTO

Imagens de câmeras de segurança do Palácio do Planalto mostraram as ações de bolsonaristas golpistas que invadiram o local e deixaram o prédio destruído. As cenas de destruição foram divulgadas com exclusividade pelo Fantástico, da TV Globo, na noite deste domingo (15).

O acervo artístico e arquitetônico, incluindo obras de arte, móveis e a vidraçaria do prédio, foi destruído e até roubado. Na sede do governo federal, foram pelo menos quatro quadros e esculturas danificados — avaliados, no total, em cerca de R$ 8,5 milhões.

No início da ação, é possível ver um homem quebrando as vidraças do Palácio com um extintor de incêndio. Minutos depois, dentro do prédio, golpistas arrancam cortinas.

Furos na obra ‘As mulatas’, de Di Cavalcanti, uma das principais obras do artista e a principal peça do Salão Nobre do Palácio. Com uma barra de metal, um vândalo perfura a tela, que tem valor estimado em R$ 8 milhões, com sete golpes.

Tocador de vídeo
00:00
01:36

Destruição de um relógio de pêndulo raro, presente da Corte Francesa para Dom João VI. Um homem, vestindo uma camisa com a foto do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), derruba a peça original do século 17. Depois, ele arrasta móveis, desliga disjuntores do andar, volta e tenta quebrar uma câmera de segurança diversas vezes, sem sucesso

Mesa destruída no mezanino. Um homem aparece marretando o vidro que guardava documentos históricos, nas proximidades do acesso à sala da Presidência da República.

Segundo a Administração Penitenciária do Distrito Federal, 1.398 pessoas foram encaminhadas aos presídios. Existe uma força tarefa composta por dezenas de juízes para ouvir os golpistas, a chamada audiência de custódia.

As imagens também revelaram que os bolsonaristas ficaram por muito tempo no Palácio do Planalto. Tranquilos, fizeram ligações, chamadas de vídeo, tiraram fotos, carregaram os celulares e até sentaram para descansar.

Até que começam a correr e deixar algumas áreas da sede do Executivo. Mas, mesmo depois disso, às 17h, ainda havia ainda muitos vândalos golpistas no térreo do Palácio.

Folhapress

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEXO, DROGAS E MUITO AMOR. VÍDEO DE SOGRA DE PREFEITO DE CAMPINA GRANDE PROVOCA "FRISSON" NA PARAÍBA

Um vídeo onde a sogra do prefeito de Campina Grande, Soraya Brito, aparece em um motel cheirando cocaína explodiu como uma bomba na Paraíba essa manhã. Soraya Brito é a mãe de Juliana Cunha Lima, casada com o prefeito Bruno Cunha Lima (Solidariedade). Bruno Cunha Lima é sobrinho do ex-governador Cássio Cunha Lima, que foi um dos líderes nacionais do PSDB. O ex-senador vai lançar seu filho, o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB), como candidato ao governo do Estado. A gravação está sendo muito comentada nas redes sociais, e a hashtag #fofocadecampina é uma das mais citadas na região. Ninguém sabe a autoria do vídeo.

JUSTIÇA ELEITORAL FISCALIZA CLINICA EM CAICÓ POR SUSPEITA DE COMPRA DE VOTOS; 11 PESSOAS FORAM CONDUZIDAS A DELEGACIA

A Justiça eleitoral realizou nesta segunda-feira(02) uma operação de fiscalização contra supostos crimes eleitorais em uma clinica médica e odontológica localizada na rua Tonheca Dantas nas proximidades da Central do Cidadão no bairro Penedo em Caicó.  Os funcionários da justiça eleitoral receberam denuncias de que a clinica estaria funcionando no domingo a noite e poderia está acontecendo favorecimento politico, mais como não conseguiram fazer a fiscalização naquele momento realizaram na manhã de segunda-feira, feriado de finados.  Ao chegar no local foi constatado a clinica em funcionamento com movimentação de pacientes e ao entrar pediram explicações e foram informados que aproveitaram o feriado para fazer moldagem para posteriormente ser realizado o orçamento do trabalho.  Os servidores da justiça solicitaram apoio da Policia Militar e conduziram até a delegacia para averiguação e prestar depoimentos três pessoas que trabalham na clinica e 8 pacientes que estavam presentes no local

CERVEJA EM FALTA...

Às vésperas das festas de fim de ano, o nível de ruptura da cerveja – índice que monitora a falta de produtos em supermercados brasileiros –, segue em alta. Em novembro, atingiu 19,45%, frente aos 10% registrados no mesmo mês de 2019.  O índice começou a subir em março, no início da quarentena. Nos últimos meses foram registrados 17,64% de ruptura, em setembro, e 18,92% em outubro.  O monitoramento acompanha os dados de 40 mil varejistas no Brasil e é feito pela Neogrid, especializada na sincronização da cadeia de suprimentos.  A falta de cervejas nas prateleiras se deve, principalmente, às dificuldades que as empresas enfrentam para comprar embalagens, como vidro para as garrafas e latas. Apesar do alto índice de ruptura, não há, por ora, risco de desabastecimento do produto.