Pular para o conteúdo principal

NATAL: 1ª DAMA AMANDA DIAS PARTICIPA DE LANÇAMENTO DE LIVRO NO TJRN

 




Foto: Alex Régis

A primeira dama de Natal, Dra. Amanda Dias representou o Prefeito Álvaro Dias, que cumpre agenda de trabalho em Brasília, no lançamento do livro  "Elas no Judiciário - Vivências na Justiça Potiguar, uma produção coletiva de mulheres do Judiciário Potiguar ". O evento foi realizado nesta quarta-feira (7), na sede do Tribunal de Justiça (TJRN).

“Foi com muito orgulho que participei desse momento que representa sobretudo um resgate histórico da participação feminina na justiça do Rio Grande do Norte, da qual também faço parte. O livro representa a força da mulher e mostra que estamos aptas a ocupar qualquer lugar que desejemos na sociedade”, comentou a primeira dama.

Dra. Amanda aproveitou ainda para parabenizar a todas as mulheres que fazem a diferença na sociedade. “Quero parabenizar a todas as mulheres que estão sendo um diferencial na sociedade brasileira, porque é com contribuição no dia a dia, no trabalho, nos eventos, nas solenidades, que cada vez mais as mulheres vão ganhando espaço e conquistando vitórias. Parabéns a essas guerreiras de hoje, de ontem e as que estão por vir”, disse.

A obra foi uma produção coletiva de mulheres do Judiciário Potiguar unindo magistradas, servidoras e colaboradoras do Judiciário potiguar e surgiu a partir da iniciativa do Comitê de Valorização Feminina do TJRN, presidido pela desembargadora e vice-presidente da Corte de Justiça, Zeneide Bezerra. 

De acordo com o presidente do TJRN, desembargador Vivaldo Pinheiro, que abriu o evento, o objetivo inicial foi o de levantar dados históricos sobre o ingresso e a trajetória feminina no Poder Judiciário do Rio Grande do Norte, bem como produzir dados atuais sobre essa participação de magistradas e servidoras na instituição.

“O livro traça uma linha do tempo sobre a presença da mulher no judiciário do Rio Grande Norte. É uma brilhante retrospectiva construída por várias mãos”, disse o presidente do TJRN, ao abrir a cerimônia no auditório desembargador Deusdedit Maia.
 
A juíza auxiliar da vice-presidência do TJRN, Hadja Rayane Alencar coordenou o grupo de trabalho responsável pela elaboração do livro. Também fazem parte deste grupo de trabalho as juízas Tathiana Macedo, Tatiana Socoloski e Cinthia Cibele Medeiros, a secretária de Comunicação e jornalista Andreia Ramos e a assessora Judiciária da Presidência, Ana Maria Fernandes. 

“Esse é apenas o começo. Pedimos às mulheres da nossa justiça potiguar que continuem nos ajudando, uma vez que muitas mais edições virão por aí”, comentou a desembargadora vice-presidente da Corte de Justiça, Zeneide Bezerra, que preside o Comitê Feminina no judiciário potiguar. “Somos 49% na Justiça do RN”, comemora.

A primeira edição é digital e estará disponível no site do Tribunal (www.tjrn.jus.br). A 2ª edição já começou a ser preparada com o lançamento de um novo questionário a ser respondido pelas mulheres que fazem parte do Poder Judiciário do RN.

O livro "Elas no Judiciário - Vivências na Justiça Potiguar, uma produção coletiva de mulheres do Judiciário Potiguar" é composto por três partes. A primeira traz um levantamento histórico das pioneiras, servidoras e magistradas, que ingressaram no Judiciário do Estado, lembrando, inclusive, da primeira magistrada do Estado Wandecy Albanez Ferreira Veras, que ingressou na instituição em 1956 e foi não apenas a primeira juíza, como a primeira advogada e também a primeira promotora do Rio Grande do Norte. Na segunda parte são apresentados dados atuais no que pertine aos quantitativos de mulheres e também seus percentuais nos postos de liderança. O livro ainda tem o depoimento de 74 mulheres falando sobre a participação do gênero feminino na justiça estadual.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEXO, DROGAS E MUITO AMOR. VÍDEO DE SOGRA DE PREFEITO DE CAMPINA GRANDE PROVOCA "FRISSON" NA PARAÍBA

Um vídeo onde a sogra do prefeito de Campina Grande, Soraya Brito, aparece em um motel cheirando cocaína explodiu como uma bomba na Paraíba essa manhã. Soraya Brito é a mãe de Juliana Cunha Lima, casada com o prefeito Bruno Cunha Lima (Solidariedade). Bruno Cunha Lima é sobrinho do ex-governador Cássio Cunha Lima, que foi um dos líderes nacionais do PSDB. O ex-senador vai lançar seu filho, o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB), como candidato ao governo do Estado. A gravação está sendo muito comentada nas redes sociais, e a hashtag #fofocadecampina é uma das mais citadas na região. Ninguém sabe a autoria do vídeo.

JUSTIÇA ELEITORAL FISCALIZA CLINICA EM CAICÓ POR SUSPEITA DE COMPRA DE VOTOS; 11 PESSOAS FORAM CONDUZIDAS A DELEGACIA

A Justiça eleitoral realizou nesta segunda-feira(02) uma operação de fiscalização contra supostos crimes eleitorais em uma clinica médica e odontológica localizada na rua Tonheca Dantas nas proximidades da Central do Cidadão no bairro Penedo em Caicó.  Os funcionários da justiça eleitoral receberam denuncias de que a clinica estaria funcionando no domingo a noite e poderia está acontecendo favorecimento politico, mais como não conseguiram fazer a fiscalização naquele momento realizaram na manhã de segunda-feira, feriado de finados.  Ao chegar no local foi constatado a clinica em funcionamento com movimentação de pacientes e ao entrar pediram explicações e foram informados que aproveitaram o feriado para fazer moldagem para posteriormente ser realizado o orçamento do trabalho.  Os servidores da justiça solicitaram apoio da Policia Militar e conduziram até a delegacia para averiguação e prestar depoimentos três pessoas que trabalham na clinica e 8 pacientes que estavam presentes no local

CERVEJA EM FALTA...

Às vésperas das festas de fim de ano, o nível de ruptura da cerveja – índice que monitora a falta de produtos em supermercados brasileiros –, segue em alta. Em novembro, atingiu 19,45%, frente aos 10% registrados no mesmo mês de 2019.  O índice começou a subir em março, no início da quarentena. Nos últimos meses foram registrados 17,64% de ruptura, em setembro, e 18,92% em outubro.  O monitoramento acompanha os dados de 40 mil varejistas no Brasil e é feito pela Neogrid, especializada na sincronização da cadeia de suprimentos.  A falta de cervejas nas prateleiras se deve, principalmente, às dificuldades que as empresas enfrentam para comprar embalagens, como vidro para as garrafas e latas. Apesar do alto índice de ruptura, não há, por ora, risco de desabastecimento do produto.