Pular para o conteúdo principal

FORÇA DE BOLSONARO DÁ CHOQUE DE REALIDADE NA CAMPANHA DE LULA

 




A esquerda e os apoiadores de Lula saíram na campanha de primeiro turno rotulando todos os eleitores que não estavam com o petista — nem absolviam a roubalheira da companheirada — de apoiadores de Jair Bolsonaro. “Se você não é Lula, então você é Bolsonaro, é fascista e concorda com tudo que ele fez”.

Esse discurso claramente equivocado e simplista começa a ser ajustado no segundo turno. A esquerda passou a perceber o tamanho do tombo que lhe espera, caso não mostre humildade para tentar estabelecer diálogo com setores da sociedade que não aceitam o discurso estilo “Mandela de Atibaia” de Lula.

“Agora, na eleição, a primeira atitude é uma atitude de humildade, da parte da esquerda, de justamente fazer essa separação. Se nós tratarmos todo mundo que tem algum tipo de identidade com Bolsonaro ou que tenha votado no Bolsonaro como inimigo e fascista, nós vamos… Isso é ruim. Isso não é um bom caminho para disputar votos e consciências e para ampliar a força do campo democrático na sociedade. Este é o momento de diálogo na sociedade”, disse Guilherme Boulos, o deputado mais votado em São Paulo, ao repórter Tayguara Ribeiro durante o Roda Viva.

Para sair vitorioso, o projeto de Lula terá que buscar conexão com o lado democrático dos eleitores, que tem preocupações com causas sociais e ambientais e que cansou de tantos preconceitos e das crises fabricadas pelo discurso violento do bolsonarismo. Lula terá de falar de corrupção e terá de mostrar o que fará na economia de modo concreto.

Impor ao eleitor esse apoio no primeiro turno foi um erro da esquerda. Lula e o petismo, perdidos na bolha de quem concorda com sua visão de mundo, acreditaram que estavam na condição de cobrar alguma coisa dos brasileiros. A onda bolsonarista vista no Congresso e nos estados mostrou a profundidade desse poço.

O conjunto da obra do atual governo deveria levar qualquer político que tivesse assumido as posições que Bolsonaro assumiu a uma eleição muito dura e difícil de vencer. Bolsonaro segue, no entanto, competitivo, porque a opção do outro lado é o passado petista representado por Lula. Não há espaço para arrogância, portanto.

Para fazer o eleitor pensar no futuro do país com o petismo de volta ao poder, Lula precisa parar de ignorar o passado. “Prestar contas e pedir votos com humildade, dizendo claramente o que pretende fazer no governo, é o único caminho”, reconhece um aliado petista.

Veja

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

JUSTIÇA ELEITORAL FISCALIZA CLINICA EM CAICÓ POR SUSPEITA DE COMPRA DE VOTOS; 11 PESSOAS FORAM CONDUZIDAS A DELEGACIA

A Justiça eleitoral realizou nesta segunda-feira(02) uma operação de fiscalização contra supostos crimes eleitorais em uma clinica médica e odontológica localizada na rua Tonheca Dantas nas proximidades da Central do Cidadão no bairro Penedo em Caicó.  Os funcionários da justiça eleitoral receberam denuncias de que a clinica estaria funcionando no domingo a noite e poderia está acontecendo favorecimento politico, mais como não conseguiram fazer a fiscalização naquele momento realizaram na manhã de segunda-feira, feriado de finados.  Ao chegar no local foi constatado a clinica em funcionamento com movimentação de pacientes e ao entrar pediram explicações e foram informados que aproveitaram o feriado para fazer moldagem para posteriormente ser realizado o orçamento do trabalho.  Os servidores da justiça solicitaram apoio da Policia Militar e conduziram até a delegacia para averiguação e prestar depoimentos três pessoas que trabalham na clinica e 8 pacientes que estavam presentes no local

SEXO, DROGAS E MUITO AMOR. VÍDEO DE SOGRA DE PREFEITO DE CAMPINA GRANDE PROVOCA "FRISSON" NA PARAÍBA

Um vídeo onde a sogra do prefeito de Campina Grande, Soraya Brito, aparece em um motel cheirando cocaína explodiu como uma bomba na Paraíba essa manhã. Soraya Brito é a mãe de Juliana Cunha Lima, casada com o prefeito Bruno Cunha Lima (Solidariedade). Bruno Cunha Lima é sobrinho do ex-governador Cássio Cunha Lima, que foi um dos líderes nacionais do PSDB. O ex-senador vai lançar seu filho, o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB), como candidato ao governo do Estado. A gravação está sendo muito comentada nas redes sociais, e a hashtag #fofocadecampina é uma das mais citadas na região. Ninguém sabe a autoria do vídeo.

CERVEJA EM FALTA...

Às vésperas das festas de fim de ano, o nível de ruptura da cerveja – índice que monitora a falta de produtos em supermercados brasileiros –, segue em alta. Em novembro, atingiu 19,45%, frente aos 10% registrados no mesmo mês de 2019.  O índice começou a subir em março, no início da quarentena. Nos últimos meses foram registrados 17,64% de ruptura, em setembro, e 18,92% em outubro.  O monitoramento acompanha os dados de 40 mil varejistas no Brasil e é feito pela Neogrid, especializada na sincronização da cadeia de suprimentos.  A falta de cervejas nas prateleiras se deve, principalmente, às dificuldades que as empresas enfrentam para comprar embalagens, como vidro para as garrafas e latas. Apesar do alto índice de ruptura, não há, por ora, risco de desabastecimento do produto.