Pular para o conteúdo principal

OPERAÇÃO DA PF QUE PRENDEU EX-DIRETOR DA PRF CUMPRE MANDADOS NO RN

 



A mesma operação da Polícia Federal que prendeu preventivamente o ex-diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF) Silvinei Vasques também cumpriu 10 mandados no Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Distrito Federal. A ação desencadeada nesta quarta-feira (10) tem o objetivo de investigar uma suposta interferência no segundo turno das eleições de 2022.

São alvos, além de Silvinei:

Luis Carlos Reischak, ex-diretor de Inteligência;
Rodrigo Hoppe, ex-diretor de Inteligência Substituto;
Wendel Benevides, ex-corregedor-geral;
Bruno Nonato, ex-PRF e hoje na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT);
Anderson Frazão, ex-coordenador-geral de Gestão Operacional;
Djairlon Henrique Moura, ex-diretor de Operações; e
Antonio Melo Schlichting Junior, ex-coordenador-geral de Combate ao Crime.

Ainda como parte da operação, batizada de Constituição Cidadã, a Polícia Federal deve ouvir 47 membros da PRF.

Segundo a PF, os crimes investigados incluem:

prevaricação (que é quando um servidor público deixa de exercer o seu dever),
violência política (impedir, com emprego de violência física, sexual ou psicológica, o exercício de direitos políticos), e
impedir ou atrapalhar a votação (crime previsto no Código Eleitoral).

Os mandados foram autorizados pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

Em 30 de outubro, dia do segundo turno, a PRF realizou blitze que interferiram na movimentação de eleitores, sobretudo no Nordeste, onde Lula (PT) tinha vantagem sobre Jair Bolsonaro (PL) nas pesquisas de intenção de voto.

Na véspera, o diretor-geral da PRF havia declarado voto em Bolsonaro. Vasques é réu por improbidade administrativa nesse episódio.

No domingo do segundo turno, Alexandre de Moraes determinou a suspensão imediata das blitze, sob pena de prisão de Vasques. A ordem, no entanto, foi desrespeitada pela PRF.

O inquérito para apurar essas operações da PRF em rodovias foi aberto ainda em novembro de 2022.

Com informações do G1.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEXO, DROGAS E MUITO AMOR. VÍDEO DE SOGRA DE PREFEITO DE CAMPINA GRANDE PROVOCA "FRISSON" NA PARAÍBA

Um vídeo onde a sogra do prefeito de Campina Grande, Soraya Brito, aparece em um motel cheirando cocaína explodiu como uma bomba na Paraíba essa manhã. Soraya Brito é a mãe de Juliana Cunha Lima, casada com o prefeito Bruno Cunha Lima (Solidariedade). Bruno Cunha Lima é sobrinho do ex-governador Cássio Cunha Lima, que foi um dos líderes nacionais do PSDB. O ex-senador vai lançar seu filho, o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB), como candidato ao governo do Estado. A gravação está sendo muito comentada nas redes sociais, e a hashtag #fofocadecampina é uma das mais citadas na região. Ninguém sabe a autoria do vídeo.

CHAPA ELÍDIO QUEIROZ E RODNEY MAIA EM ARTICULAÇÃO PARA A DISPUTA PELA PREFEITURA DE JARDIM DE PIRANHAS

Elidio e Rodney Maia Foto/Reprodução  Está se desenhando no mapa político de Jardim de Piranhas, um duelo gigante com vistas às eleições de 2024.  Pelo lado da situação, mesmo com uma gestão apagada, o empresário e atual prefeito Rogério Couro Fino,    deve ser candidato à reeleição. Para tentar amarrar o apoio da Família Macaco, que uma parte anda descontente com o atual gestor, Rogério tenta emplacar o nome do ex-vereador e empresário Luiz Macaco como vice. A oposição também se mexe, com o desejo do empresário e ex-prefeito, Elídio Queiroz de novamente ser candidato a prefeito do município.  Elídio deixou a prefeitura bem avaliado e busca o apoio do empresário Rodney Maia, para ser seu candidato a vice-prefeito. De acordo com informações, as conversas já foram iniciadas. Rodney Maia, é empresário do ramo do agronegócio, se dá bem com todo mundo, sem divergências na cidade e é de uma importante família política, Maia.  Ele é sobrinho da senadora Zenaide Maia e do deputado federal, Joã

PREFEITOS ESTÃO CHORANDO DE BARRIGA CHEIA SOBRE CRISE, E MUNICÍPIOS RECEBEM EM AGOSTO 40% A MAIS DE FPM EM RELAÇÃO AO ANO PASSADO

  O segundo repasse de agosto do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) às prefeituras será quase 40% maior do que a transferência feita no mesmo período do ano passado. Nesta sexta-feira (18), as cidades recebem quase R$ 1,3 bilhão, ante os R$ 926,5 milhões que embolsaram no dia 19 de agosto de 2022.  O montante já leva em conta o desconto de 20% para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, o Fundeb, que totaliza quase R$ 323 milhões.  Especialista em orçamento público, Cesar Lima diz que o acréscimo aos cofres municipais é significativo e interrompe a queda vista no último dia 10. "Isso vem aí em um ritmo, há alguns meses, de melhora na economia. Estamos em um viés de recuperação dos valores repassados pelo FPM, que esperamos que logo esteja igualado e até superado [o do ano passado] com a melhora dos índices econômicos", afirma.  Alívio Após a queda no primeiro repasse do FPM em agosto, a alta de 40% tr