Pular para o conteúdo principal

IRÃ ATIRA CONTRA MANIFESTANTES EM MEMORIAL DE MAHSA AMINE

 protestos ira

As forças de segurança do Irã voltaram, nesta quarta-feira 26, a entrar em confronto com manifestantes. Desta vez, o cenário foi a cidade Saqez, no Curdistão, onde Mahsa Amini nasceu e foi enterrada depois de morrer há 40 dias sob custódia da polícia moral do país.

Segundo agências de notícias, milhares de pessoas se reuniram no memorial destinado à mulher para prestar suas homenagens -no Irã, o período de luto tradicional dura exatamente 40 dias. Antes, porém, de acordo com ativistas, autoridades já haviam advertido os pais da jovem a não organizar cerimônias e ameaçaram prender o filho do casal se os protestos ocorressem, o que autoridades negam.

Seja como for, o suposto aviso foi ignorado e, nesta quarta, os agentes iranianos teriam disparado contra alguns dos 2.000 manifestantes e detido dezenas deles. “As forças de segurança atiraram gás lacrimogêneo e abriram fogo contra pessoas na praça Zindan em Saqez”, afirmou no Twitter o grupo de defesa dos direitos humanos Hengaw, que tem sede na Noruega.

Vídeos publicados mais cedo pela organização mostram a polícia patrulhando as ruas da cidade, que teve as entradas bloqueadas desde a noite de terça (25). A agência de notícias ISNA, ligada ao regime, confirmou os confrontos e informou que a internet em Saqez havia sido cortada “devido a questões de segurança” -o bloqueio é utilizado por vários regimes ao redor do mundo para conter organizações de protestos pelas redes sociais.

Antes da repressão, porém, os manifestantes cantavam “Mulher. Vida. Liberdade”, canto símbolo das manifestações das últimas semanas no país, as maiores ao menos desde 2019. Havia também quem pedia a “morte do ditador”, em referência ao regime islâmico comandado pelo aiatolá Ali Khamenei.

Entre os manifestantes estariam duas estrelas do futebol iraniano. Segundo o Hengaw, o maior jogador de todos os tempos do país, Ali Daei, chegou a se hospedar em um hotel de Saqez, mas precisou ser transferido para um hotel estatal sob ordem das forças de segurança. Ele estava acompanhado do goleiro Hamed Lak, que atualmente joga em um clube do país.

Manifestações também são registradas em outras cidades, como na capital Teerã. Além disso, alunos do ensino superior agendaram protestos em universidade -nas últimas semanas, estudantes de escolas e faculdades têm liderado part e das manifestações contrárias ao regime islâmico. Ainda nesta quarta, aliás, autoridades fecharam todas as instituições de ensino do Curdistão “devido a uma onda de gripe”.

À mídia local, por outro lado, o governador da região, Zarei Koosha, disse que a situação era normal na província. “O inimigo e seus meios de comunicação tentam utilizar o 40º dia da morte de Mahsa Amini como um pretexto para provocar novas tensões, mas felizmente a situação na província está completamente estável”, declarou.

A curda iraniana de 22 anos morreu em 16 de setembro, depois de ter sido detida por três dias pela polícia moral quando visitava Teerã com o irmão. Ela foi acusada de supostamente violar o rígido código de vestimenta do Irã, que impõe o uso do véu às mulheres.

O regime alega que Amini morreu em decorrência de um problema cardíaco, versão que a família e ativistas contestam –ela teria sido vítima de agressões dos agentes. O pai da jovem afirma que foi impedido de ver o relatório da autópsia do corpo da filha.

A repressão aos protestos no país provocou ao menos 141 mortos, incluindo 29 menores de idade, segundo a ONG Direitos Humanos do Irã. Já o governo iraniano apenas divulga que 30 membros das forças de segurança foram mortos desde o começo dos protestos. Paralelamente, vários manifestantes foram detidos, incluindo professores universitários, jornalistas e celebridades -alguns podem ser condenados até mesmo à pena de morte.

Como forma de conter a repressão do governo iranianao, os EUA e União Europeia lideraram uma série de sanções contra Teerã e autoridades importantes do país. Nesta quarta, aliás, o Tesouro americano impôs sanções a funcionários de prisões, a Guarda Revolucionária Islâmica e a duas entidades acusadas de “esforços para interromper a liberdade digital” no país do Oriente Médio.

É incerta porém a capacidade de essas sanções influenciarem as ações de Teerã. O regime islâmico é alvo de bloqueios do tipo há anos e, ainda que sofra com crises econômicas, nunca perdeu apoio de parte considerável da população.

Também nesta quarta, Teerã anunciou sanções contra meios de comunicação de países da UE, como as versões em persa da Deutsche Welle e da RFI. A lista também inclui políticos europeus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

JUSTIÇA ELEITORAL FISCALIZA CLINICA EM CAICÓ POR SUSPEITA DE COMPRA DE VOTOS; 11 PESSOAS FORAM CONDUZIDAS A DELEGACIA

A Justiça eleitoral realizou nesta segunda-feira(02) uma operação de fiscalização contra supostos crimes eleitorais em uma clinica médica e odontológica localizada na rua Tonheca Dantas nas proximidades da Central do Cidadão no bairro Penedo em Caicó.  Os funcionários da justiça eleitoral receberam denuncias de que a clinica estaria funcionando no domingo a noite e poderia está acontecendo favorecimento politico, mais como não conseguiram fazer a fiscalização naquele momento realizaram na manhã de segunda-feira, feriado de finados.  Ao chegar no local foi constatado a clinica em funcionamento com movimentação de pacientes e ao entrar pediram explicações e foram informados que aproveitaram o feriado para fazer moldagem para posteriormente ser realizado o orçamento do trabalho.  Os servidores da justiça solicitaram apoio da Policia Militar e conduziram até a delegacia para averiguação e prestar depoimentos três pessoas que trabalham na clinica e 8 pacientes que estavam presentes no local

SEXO, DROGAS E MUITO AMOR. VÍDEO DE SOGRA DE PREFEITO DE CAMPINA GRANDE PROVOCA "FRISSON" NA PARAÍBA

Um vídeo onde a sogra do prefeito de Campina Grande, Soraya Brito, aparece em um motel cheirando cocaína explodiu como uma bomba na Paraíba essa manhã. Soraya Brito é a mãe de Juliana Cunha Lima, casada com o prefeito Bruno Cunha Lima (Solidariedade). Bruno Cunha Lima é sobrinho do ex-governador Cássio Cunha Lima, que foi um dos líderes nacionais do PSDB. O ex-senador vai lançar seu filho, o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB), como candidato ao governo do Estado. A gravação está sendo muito comentada nas redes sociais, e a hashtag #fofocadecampina é uma das mais citadas na região. Ninguém sabe a autoria do vídeo.

CERVEJA EM FALTA...

Às vésperas das festas de fim de ano, o nível de ruptura da cerveja – índice que monitora a falta de produtos em supermercados brasileiros –, segue em alta. Em novembro, atingiu 19,45%, frente aos 10% registrados no mesmo mês de 2019.  O índice começou a subir em março, no início da quarentena. Nos últimos meses foram registrados 17,64% de ruptura, em setembro, e 18,92% em outubro.  O monitoramento acompanha os dados de 40 mil varejistas no Brasil e é feito pela Neogrid, especializada na sincronização da cadeia de suprimentos.  A falta de cervejas nas prateleiras se deve, principalmente, às dificuldades que as empresas enfrentam para comprar embalagens, como vidro para as garrafas e latas. Apesar do alto índice de ruptura, não há, por ora, risco de desabastecimento do produto.