Pular para o conteúdo principal

LULA SE APROXIMA DE BOLSONARO EM RELEVÂNCIA DIGITAL

 


A Cortex, uma das maiores empresas em inteligência de dados na América Latina, em parceria com a Consultoria Media divulgou a quarta edição do Índice de Reputação nas Bolhas de Influência (IRBI) dos presidenciáveis. Os indicadores de relevância digital, que mostram o quanto os candidatos estão sendo citados por veículos de comunicação e influenciadores, além de monitorar o quanto estimulam debates por meio de conteúdos próprios, mostrou que, entre os dias 6 e 12 de julho, Lula apresentou um crescimento significativo quando comparado ao mesmo período da semana anterior. O petista pulou de 17 para 20,2 pontos, se aproximando de Bolsonaro, que hoje lidera o ranking com 23,1 pontos.

Entretanto, os dois candidatos são os que apresentam o maior desvio de audiência, que mostra o quanto estão sendo citados em bolhas contrárias aos seus discursos. Em uma análise aprofundada, é possível ver que o atual presidente está em evidência na bolha do centro, enquanto seu perfil de audiência é conservador. Já Lula, mesmo tendo o segundo maior desvio padrão de audiência, consegue estar inserido na mesma bolha compatível com sua audiência, a progressista.

Índice de exposição orgânica: Quanto os candidatos estão expostos nos debates públicos de forma orgânica, sendo citados por veículos de imprensa e influenciadores:

·         Jair Bolsonaro – 13,2 pontos

·         Lula da Silva – 13,7 pontos

·         Ciro Gomes – 1,8 pontos

·         Simone Tebet – 1,5 pontos

Índice de exposição estimulada: Reflete o esforço dos candidatos em estimular debates por meio de conteúdos em seus canais próprios:

·         Jair Bolsonaro – 10,1 pontos

·         Lula da Silva – 6,7 pontos

·         Ciro Gomes – 2,8 pontos

·         Simone Tebet – 0,4 pontos

Relevância nas mídias digitais: quanto o candidato está sendo lembrado pela imprensa e influenciadores e o quanto está estimulando diálogos sobre si mesmo.

·         Jair Bolsonaro – 23,1 pontos

·         Lula da Silva – 20,2 pontos

·         Ciro Gomes – 4,9 pontos

·         Simone Tebet – 1,9 pontos

Bolsonaro esteve na liderança durante praticamente todo o período analisado, embora Lula, atualmente seu principal oponente, tenha se aproximado ou ultrapassado em determinados momentos.

O índice da Cortex é o único capaz de monitorar tendências na mídia, bolhas de influência e mensurar, por meio de uma pontuação, a relevância digital na imprensa e nas redes sociais. Desde janeiro, o índice vem sendo aplicado para mensurar também a relevância digital dos presidenciáveis. O acompanhamento é feito em tempo real em um painel que detalha cada tópico analisado, considerando as repercussões pela imprensa tradicional, forças políticas e líderes de opinião.

Terceira via

Ciro Gomes, em terceiro lugar no IRBI, está com 4,9 pontos e é o candidato que apresenta menor desvio de audiência, considerando que a bolha em que está mais exposto é a progressista, assim como o perfil de sua audiência. Já Simone Tebet, com 1,9 pontos, tem seu nome citado em bolhas do centro tendendo a progressista, enquanto seu perfil de audiência é centro.

Exposição orgânica em debates públicos

Em relação à lembrança do público monitorado (imprensa, forças políticas e líderes de opinião), Bolsonaro é o mais citado pela imprensa, com 4.554 menções ao seu nome, o que pode ser explicado pelo fato de ser o atual presidente da república e aparecer mais constantemente nas agendas e debates públicos. Já Lula aparece em segundo lugar, com 3.212 menções. Ciro Gomes e Simone Tebet estão em terceiro e quarto lugares, respectivamente, ambos com menos de 700 menções.

Quando olhamos para as redes sociais, o cenário muda. O monitoramento das redes de 6 mil influenciadores brasileiros mostrou que Lula é o nome mais citado, com 4.735 menções. Bolsonaro, em segundo lugar, aparece com 1.330. Já Ciro Gomes, em terceiro lugar, tem 354, seguido de Simone Tebet, com 113 menções.

O interesse do público, medido pelo engajamento nas redes sociais, também tem Lula em primeiro lugar, com 5.4 milhões. Na sequência, aparece Bolsonaro, com 1.8 milhões. Ciro Gomes, em terceiro lugar, tem 196 mil, enquanto Simone Tebet aparece com 114 mil engajamentos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

JUSTIÇA ELEITORAL FISCALIZA CLINICA EM CAICÓ POR SUSPEITA DE COMPRA DE VOTOS; 11 PESSOAS FORAM CONDUZIDAS A DELEGACIA

A Justiça eleitoral realizou nesta segunda-feira(02) uma operação de fiscalização contra supostos crimes eleitorais em uma clinica médica e odontológica localizada na rua Tonheca Dantas nas proximidades da Central do Cidadão no bairro Penedo em Caicó.  Os funcionários da justiça eleitoral receberam denuncias de que a clinica estaria funcionando no domingo a noite e poderia está acontecendo favorecimento politico, mais como não conseguiram fazer a fiscalização naquele momento realizaram na manhã de segunda-feira, feriado de finados.  Ao chegar no local foi constatado a clinica em funcionamento com movimentação de pacientes e ao entrar pediram explicações e foram informados que aproveitaram o feriado para fazer moldagem para posteriormente ser realizado o orçamento do trabalho.  Os servidores da justiça solicitaram apoio da Policia Militar e conduziram até a delegacia para averiguação e prestar depoimentos três pessoas que trabalham na clinica e 8 pacientes que estavam presentes no local

SEXO, DROGAS E MUITO AMOR. VÍDEO DE SOGRA DE PREFEITO DE CAMPINA GRANDE PROVOCA "FRISSON" NA PARAÍBA

Um vídeo onde a sogra do prefeito de Campina Grande, Soraya Brito, aparece em um motel cheirando cocaína explodiu como uma bomba na Paraíba essa manhã. Soraya Brito é a mãe de Juliana Cunha Lima, casada com o prefeito Bruno Cunha Lima (Solidariedade). Bruno Cunha Lima é sobrinho do ex-governador Cássio Cunha Lima, que foi um dos líderes nacionais do PSDB. O ex-senador vai lançar seu filho, o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB), como candidato ao governo do Estado. A gravação está sendo muito comentada nas redes sociais, e a hashtag #fofocadecampina é uma das mais citadas na região. Ninguém sabe a autoria do vídeo.

CERVEJA EM FALTA...

Às vésperas das festas de fim de ano, o nível de ruptura da cerveja – índice que monitora a falta de produtos em supermercados brasileiros –, segue em alta. Em novembro, atingiu 19,45%, frente aos 10% registrados no mesmo mês de 2019.  O índice começou a subir em março, no início da quarentena. Nos últimos meses foram registrados 17,64% de ruptura, em setembro, e 18,92% em outubro.  O monitoramento acompanha os dados de 40 mil varejistas no Brasil e é feito pela Neogrid, especializada na sincronização da cadeia de suprimentos.  A falta de cervejas nas prateleiras se deve, principalmente, às dificuldades que as empresas enfrentam para comprar embalagens, como vidro para as garrafas e latas. Apesar do alto índice de ruptura, não há, por ora, risco de desabastecimento do produto.