Pular para o conteúdo principal

CORRUPÇÃO NÃO DEVE PAUTAR O VOTO EM 2022, DIZ PESQUISA DE INSTITUTO DEDICADO AO TEMA

 




Uma pesquisa online feita pelo Inac (Instituto Não Aceito Corrupção) com 1.600 pessoas afirma que a corrupção deixou de ser a principal preocupação dos brasileiros e, por isso, não deve pautar o voto no pleito deste ano.

A perda de protagonismo do tema identificada pela pesquisa reforça o que levantamentos de outros institutos já vinham apontando.

A saúde pública foi indicada por 26% dos entrevistados pelo Inac como o nicho que mais deve ser priorizado na pauta nacional. Na sequência, aparecem educação (23%), desemprego (13%) e corrupção (11%). Moradia (6%), inflação (5%) e violência pública (5%) são os que menos pontuaram.

As respostas foram coletadas pelo instituto por meio de um questionário virtual preenchido pelos próprios entrevistados. O levantamento foi realizado entre os dias 10 e 16 de junho deste ano e tem margem de erro de 2,5 pontos percentuais. Dos respondentes, 44% eram homens e 56%, mulheres.

Situações em que um indivíduo leva vantagem sobre o outro estão entre as mais rejeitadas. Das atitudes listadas pela pesquisa e condenadas com mais frequência pelas pessoas ouvidas estão a falsificação de documentos e o recebimento de salário por servidores que não comparecem ao trabalho.

A pesquisa ainda afirma que a maior parte dos entrevistados associou o termo “corrupção” a palavras como “dinheiro público”, benefício próprio”, “vantagem”, “roubo”, “desvio” e “caráter”.

Já situações que configurariam corrupção, mas presumiam “algum tipo de ajuda ao próximo” foram mais bem recebidas, segundo o Instituto. Os entrevistados elencaram o relaxamento de uma multa de trânsito diante de uma situação de emergência como a mais admissível -60% classificaram a prática como muito aceitável, 17% como medianamente aceitável e 23%, como nada aceitável.

A oferta de refeições ou café da manhã como cortesia a policiais é a segunda atitude mais aprovada pelas pessoas ouvidas. Para 31%, a prática de padarias e restaurantes é muito aceitável, enquanto outros 31% não viram problema e 38% consideraram não ser nada aceitável.

Deixar de pedir nota fiscal para pagar menos por um produto e contratar serviços clandestinos de rede elétrica ou de TV foram reprovadas por 72% e 74% dos que responderam o formulário, respectivamente.

O levantamento do Inac ainda afirma que a maior parte dos entrevistados disse não saber se seu município tem algum tipo de auditoria contra a corrupção. A falta de informação também paira sobre os canais de denúncia, pouco conhecidos pelos entrevistados.

O estudo é assinado pelos professores Rita Biason, da Unesp, Roberto Livianu e André Aquino, da USP, Agatha Paraventi, da Faculdade Cásper Líbero, e Kleber Carrilho, do Ipam Lisboa.

Folhapress 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

JUSTIÇA ELEITORAL FISCALIZA CLINICA EM CAICÓ POR SUSPEITA DE COMPRA DE VOTOS; 11 PESSOAS FORAM CONDUZIDAS A DELEGACIA

A Justiça eleitoral realizou nesta segunda-feira(02) uma operação de fiscalização contra supostos crimes eleitorais em uma clinica médica e odontológica localizada na rua Tonheca Dantas nas proximidades da Central do Cidadão no bairro Penedo em Caicó.  Os funcionários da justiça eleitoral receberam denuncias de que a clinica estaria funcionando no domingo a noite e poderia está acontecendo favorecimento politico, mais como não conseguiram fazer a fiscalização naquele momento realizaram na manhã de segunda-feira, feriado de finados.  Ao chegar no local foi constatado a clinica em funcionamento com movimentação de pacientes e ao entrar pediram explicações e foram informados que aproveitaram o feriado para fazer moldagem para posteriormente ser realizado o orçamento do trabalho.  Os servidores da justiça solicitaram apoio da Policia Militar e conduziram até a delegacia para averiguação e prestar depoimentos três pessoas que trabalham na clinica e 8 pacientes que estavam presentes no local

SEXO, DROGAS E MUITO AMOR. VÍDEO DE SOGRA DE PREFEITO DE CAMPINA GRANDE PROVOCA "FRISSON" NA PARAÍBA

Um vídeo onde a sogra do prefeito de Campina Grande, Soraya Brito, aparece em um motel cheirando cocaína explodiu como uma bomba na Paraíba essa manhã. Soraya Brito é a mãe de Juliana Cunha Lima, casada com o prefeito Bruno Cunha Lima (Solidariedade). Bruno Cunha Lima é sobrinho do ex-governador Cássio Cunha Lima, que foi um dos líderes nacionais do PSDB. O ex-senador vai lançar seu filho, o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB), como candidato ao governo do Estado. A gravação está sendo muito comentada nas redes sociais, e a hashtag #fofocadecampina é uma das mais citadas na região. Ninguém sabe a autoria do vídeo.

CERVEJA EM FALTA...

Às vésperas das festas de fim de ano, o nível de ruptura da cerveja – índice que monitora a falta de produtos em supermercados brasileiros –, segue em alta. Em novembro, atingiu 19,45%, frente aos 10% registrados no mesmo mês de 2019.  O índice começou a subir em março, no início da quarentena. Nos últimos meses foram registrados 17,64% de ruptura, em setembro, e 18,92% em outubro.  O monitoramento acompanha os dados de 40 mil varejistas no Brasil e é feito pela Neogrid, especializada na sincronização da cadeia de suprimentos.  A falta de cervejas nas prateleiras se deve, principalmente, às dificuldades que as empresas enfrentam para comprar embalagens, como vidro para as garrafas e latas. Apesar do alto índice de ruptura, não há, por ora, risco de desabastecimento do produto.