Pular para o conteúdo principal

ADVOGADA RECEBIA R$ 250 PARA ENTREGAR BILHETES DE FACÇÃO CRIMINOSA EM ALCAÇUZ


Policiais civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR), em conjunto aos policiais penais do Presídio Estadual Rogério Coutinho Madruga (PV 5), prenderam em flagrante, nesta quinta-feira (30), três suspeitos de integrar organização criminosa. Foram presos: os internos Mayksamy dos Santos Pontes, mais conhecido como “Makita”, e Carlos Alessandro Teixeira Feliciano, mais conhecido como “Sandro Beiço”, e a advogada Raivania Vanessa da Silva.

A advogada foi flagrada repassando recados ligados a uma organização criminosa para os internos, bem como transcrevendo recados dos internos para faccionados fora do presídio. Os três foram conduzidos para a DEICOR. O representante do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), órgão do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), acompanhou o procedimento flagrancial. Nos bilhetes continham recados para chefias de uma organização criminosa que estavam na rua, tratando de assuntos relacionados a crimes.

A DEICOR já estava investigando essas condutas criminosas, de forma integrada aos policiais penais do Presídio Estadual Rogério Coutinho Madruga (PV 5). Ao delegado da DEICOR, a advogada relatou que recebia R$ 250,00 por recados repassados e que, no entender dela, não havia nada de ilícito, quando as famílias a contratavam. A DEICOR continuará com as investigações para que esse tipo de crime seja punido.

Essa é mais uma ação integrada à operação HÓRUS do programa V.I.G.I.A. da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e da Segurança Pública (SEOPI/MJSP). A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações, de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181, ou dos números da DEICOR: (84) 3232-2862 e/ou (84) 98135-6796 (WhatsApp).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

JUSTIÇA ELEITORAL FISCALIZA CLINICA EM CAICÓ POR SUSPEITA DE COMPRA DE VOTOS; 11 PESSOAS FORAM CONDUZIDAS A DELEGACIA

A Justiça eleitoral realizou nesta segunda-feira(02) uma operação de fiscalização contra supostos crimes eleitorais em uma clinica médica e odontológica localizada na rua Tonheca Dantas nas proximidades da Central do Cidadão no bairro Penedo em Caicó.  Os funcionários da justiça eleitoral receberam denuncias de que a clinica estaria funcionando no domingo a noite e poderia está acontecendo favorecimento politico, mais como não conseguiram fazer a fiscalização naquele momento realizaram na manhã de segunda-feira, feriado de finados.  Ao chegar no local foi constatado a clinica em funcionamento com movimentação de pacientes e ao entrar pediram explicações e foram informados que aproveitaram o feriado para fazer moldagem para posteriormente ser realizado o orçamento do trabalho.  Os servidores da justiça solicitaram apoio da Policia Militar e conduziram até a delegacia para averiguação e prestar depoimentos três pessoas que trabalham na clinica e 8 pacientes que estavam presentes no local

SEXO, DROGAS E MUITO AMOR. VÍDEO DE SOGRA DE PREFEITO DE CAMPINA GRANDE PROVOCA "FRISSON" NA PARAÍBA

Um vídeo onde a sogra do prefeito de Campina Grande, Soraya Brito, aparece em um motel cheirando cocaína explodiu como uma bomba na Paraíba essa manhã. Soraya Brito é a mãe de Juliana Cunha Lima, casada com o prefeito Bruno Cunha Lima (Solidariedade). Bruno Cunha Lima é sobrinho do ex-governador Cássio Cunha Lima, que foi um dos líderes nacionais do PSDB. O ex-senador vai lançar seu filho, o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB), como candidato ao governo do Estado. A gravação está sendo muito comentada nas redes sociais, e a hashtag #fofocadecampina é uma das mais citadas na região. Ninguém sabe a autoria do vídeo.

CASSOU, DESFILIOU!

O PSD, fundado e presidido pelo ex-ministro Gilberto Kassab, encontrou uma maneira engenhosa de não estender crises decorrentes de eventual cassação de mandato de parlamentar filiado. De acordo com os estatutos do PSD, é desligado automaticamente do partido qualquer parlamentar de mandato cassado. Por essa razão, Flordelis (RJ) estava desfiliada tão logo o plenário da Câmara dos Deputados declarou sua cassação. Flordelis foi cassada esta semana por 437 x 7 votos, em razão das suspeitas de seu envolvimento no assassinato do próprio marido. A maioria dos partidos no Brasil estica as crises da cassação de seus filiados por meio de longos e desgastantes processos de expulsão. Na tarde da cassação, Kassab estava muito mais preocupado com o retrocesso da volta das coligações.