Pular para o conteúdo principal

TEMAS SEXUAIS GANHAM DESTAQUE NA CORRIDA ELEITORAL E DESVIRTUAM DEBATE




A discussão sobre sexualidade — vista pelo filósofo Michael Foucault como privada e reprimida para viabilizar o exercício do poder, de acordo com o modus operandi da ordem social burguesa — ganha palco nos debates políticos atuais.

O pensador francês explicava que o sexo, nas sociedades cristãs do século XIX, tornou-se algo que era preciso examinar, vigiar, confessar e transformar em discurso. Tal movimento se repete, atualmente, e toma o centro de uma argumentação que deveria colocar em pauta planos de governo e soluções para os atuais problemas do Brasil. As informações são do Correio Braziliense.

Na última semana, dois políticos mineiros foram protagonistas de casos que ilustram bem esse movimento. Um, eleito deputado federal pela primeira vez, e outro, reeleito, fizeram um embate com forte matiz homofóbica.

Cooptado para reforçar a campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas redes sociais, André Janones (Avante-MG) lançou insinuações em seus canais na internet sobre a orientação sexual de Nikolas Ferreira (PL-MG), campeão de votos na eleição para a Câmara dos Deputados e um dos principais apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) neste segundo turno.

Janones postou um vídeo em que dois homens fazem sexo oral e indicou que o deputado recém-eleito seria um deles. “Estou sendo atacado por mentiras, montagens, acusações de pedofilia e até estupro. Tudo já está entregue aos meus advogados”, postou Nikolas Ferreira no Twitter. Antes, porém, havia feito uma postagem homofóbica para comentar o vídeo: “Ah, pronto, agora virei viado. É isso”.

Clique aqui para ler a matéria na íntegra. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEXO, DROGAS E MUITO AMOR. VÍDEO DE SOGRA DE PREFEITO DE CAMPINA GRANDE PROVOCA "FRISSON" NA PARAÍBA

Um vídeo onde a sogra do prefeito de Campina Grande, Soraya Brito, aparece em um motel cheirando cocaína explodiu como uma bomba na Paraíba essa manhã. Soraya Brito é a mãe de Juliana Cunha Lima, casada com o prefeito Bruno Cunha Lima (Solidariedade). Bruno Cunha Lima é sobrinho do ex-governador Cássio Cunha Lima, que foi um dos líderes nacionais do PSDB. O ex-senador vai lançar seu filho, o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB), como candidato ao governo do Estado. A gravação está sendo muito comentada nas redes sociais, e a hashtag #fofocadecampina é uma das mais citadas na região. Ninguém sabe a autoria do vídeo.

JUSTIÇA ELEITORAL FISCALIZA CLINICA EM CAICÓ POR SUSPEITA DE COMPRA DE VOTOS; 11 PESSOAS FORAM CONDUZIDAS A DELEGACIA

A Justiça eleitoral realizou nesta segunda-feira(02) uma operação de fiscalização contra supostos crimes eleitorais em uma clinica médica e odontológica localizada na rua Tonheca Dantas nas proximidades da Central do Cidadão no bairro Penedo em Caicó.  Os funcionários da justiça eleitoral receberam denuncias de que a clinica estaria funcionando no domingo a noite e poderia está acontecendo favorecimento politico, mais como não conseguiram fazer a fiscalização naquele momento realizaram na manhã de segunda-feira, feriado de finados.  Ao chegar no local foi constatado a clinica em funcionamento com movimentação de pacientes e ao entrar pediram explicações e foram informados que aproveitaram o feriado para fazer moldagem para posteriormente ser realizado o orçamento do trabalho.  Os servidores da justiça solicitaram apoio da Policia Militar e conduziram até a delegacia para averiguação e prestar depoimentos três pessoas que trabalham na clinica e 8 pacientes que estavam presentes no local

CERVEJA EM FALTA...

Às vésperas das festas de fim de ano, o nível de ruptura da cerveja – índice que monitora a falta de produtos em supermercados brasileiros –, segue em alta. Em novembro, atingiu 19,45%, frente aos 10% registrados no mesmo mês de 2019.  O índice começou a subir em março, no início da quarentena. Nos últimos meses foram registrados 17,64% de ruptura, em setembro, e 18,92% em outubro.  O monitoramento acompanha os dados de 40 mil varejistas no Brasil e é feito pela Neogrid, especializada na sincronização da cadeia de suprimentos.  A falta de cervejas nas prateleiras se deve, principalmente, às dificuldades que as empresas enfrentam para comprar embalagens, como vidro para as garrafas e latas. Apesar do alto índice de ruptura, não há, por ora, risco de desabastecimento do produto.